| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Imbu Brasil
Desde: 03/04/2001      Publicadas: 27      Atualização: 12/05/2012

Capa |  Artigos  |  Artigos publicados


 Artigos

  01/10/2005
  0 comentário(s)


Danos causados as plantas jovens do imbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) pelo Tatu-peba (Euphractus sexcintus)

RESUMO




Nas caatingas do Nordeste, o imbuzeiro é uma planta de grande importância para fauna e flora da região. Os frutos do imbuzeiro são colhidos pelos pequenos agricultores que os vendem para consumo in natura e/ou para o processamento de doces e geléias. No período da safra do imbuzeiro, a colheita de frutos é a principal fonte de renda e de ocupação da mão-de-obra das famílias rurais. Todavia, o número de plantas adultas e jovens tem apresentado uma redução, significativa, na caatinga em função do consumo das plantas jovens pelo tatu-peba (Euphractus sexcinctus).

Danos causados as plantas jovens do imbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) pelo Tatu-peba (Euphractus sexcintus)
Danos causados as plantas jovens de imbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) pelo TATU-PEBA (Euphractus sexcinctus) na caatinga.




INTRODUÇÃO



Nas caatingas do Nordeste, o imbuzeiro é uma planta de grande importância para fauna e flora da região. Os frutos do imbuzeiro são colhidos pelos pequenos agricultores que os vendem para consumo in natura e/ou para o processamento de doces e geléias (Mendes, 1990; Lima, 1996).
No período da safra do imbuzeiro, a colheita de frutos é a principal fonte de renda e de ocupação da mão-de-obra das famílias rurais (Cavalcanti et al., 2000).
Todavia, o número de plantas adultas e jovens tem apresentado uma redução, significativa, na caatinga.
Albuquerque (1999) realizou um levantamento da densidade populacional das espécies da caatinga no período de 1978 a 1984 e não encontrou nenhuma planta jovem de imbuzeiro.
Este trabalho teve como objetivo verificar o índice de sobrevivência e os danos causados as mudas de imbuzeiro pelo tatu-peba (Euphractus sexcinctus).




MATERIAL E MÉTODOS




O trabalho foi realizado de janeiro de 2001 a dezembro de 2003, em uma área de 6 ha de caatinga do Campo Experimental da Caatinga na Embrapa Semi-Árido, em Petrolina-PE, sendo 3 ha de caatinga nativa e 3 ha de caatinga degradada. Nos meses de janeiro e fevereiro de 2001, foram plantadas 300 mudas de imbuzeiro com 6 meses de idades em cada área. Na caatinga nativa foram abertas 3 trilhas de 1,0 de largura por 500 m de comprimento. O espaçamento utilizado foi de 5 m entre plantas. As variáveis analisadas foram o índice de sobrevivência e os danos causados as mudas pelos animais. As observações foram realizadas de janeiro a dezembro de cada ano.




RESULTADOS E DISCUSSÃO




No primeiro ano, 60,67% das mudas na caatinga degradada foram danificadas pelo tatu-peba e 21% na caatinga nativa. O índice de sobrevivência foi de 78,81% na área degradada e de 80,59% na caatinga nativa. No segundo, ano foram danificadas 68% das mudas na área degradada e 46,6% na área nativa. O índice de sobrevivência no segundo ano foi de 62,5% e 76,47% na área degradada e nativa, respectivamente. No terceiro ano, foram danificadas 100% das mudas na área de caatinga degradada e 82,05% na caatinga nativa. O índice de sobrevivência na caatinga nativa foi de 57,14% no terceiro ano.


CONCLUSÕES




Os animais escavam o solo ao lado das plantas para consumir o xilopódio. Na área de caatinga degradada os danos causados as plantas são mais significativos que na área de caatinga nativa. O tatu-peba pode ser uma das causas da baixa propagação do imbuzeiro na caatinga.




REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS



ALBUQUERQUE, S. G. Caatinga vegetation dynamics under various grazing intensities by steers in the semi-arid Northeast, Brazil. JOURNAL OF RANGE MANAGEMENT 52 (3), May 1999. 52: 241-248.


CAVALCANTI, N. B.; RESENDE, G. M. ; BRITO, L. T. L. Fruto do imbuzeiro: alternativa de renda em períodos de seca para pequenos agricultores na região semi-árida do estado da Bahia. In: CONGRESSO MUNDIAL DE SOCIOLOGIA RURAL, 10.; CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 38, 2000, Rio de Janeiro. Anais... Campinas: UNICAMP/Auburn: IRSA/Brasília: SOBER, 2000. CD-ROM.


LIMA, J. L. S. Plantas forrageiras das caatingas - uso e potencialidades. Petrolina- PE: EMBRAPA-CPATSA/PNE/RBG - KEW, 1996. 44p. il.


MENDES, B. V. Umbuzeiro (Spondias tuberosa Arr. Cam.): importante fruteira do semi-árido. Mossoró: ESAM, 1990. 66p. il. (ESAM. Coleção Mossoroense, Série C " v. 554).






  Mais notícias da seção Artigos no caderno Artigos
12/05/2012 - Artigos - EFEITO DE DIFERENTES SUBSTRATOS NO DESENVOLVIMENTO DA JUREMINHA (Desmanthus virgatus L. WILLD)
Foram testados diferentes substratos, com o objetivo de verificar os que proporcionam melhores condições para o desenvolvimento de mudas de jureminha (Desmanthus virgatus L. WILLD). O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso com cinco substratos (areia, solo, areia + solo, areia + esterco e areia + solo + esterco, sendo as combina...
22/07/2010 - Artigos - EFEITO DO ESCOAMENTO SUPERFICIAL E DA PERDA DE SOLO EM DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO NO SEMI-ÁRIDO NORDESTINO
Os diferentes sistemas de cultivo utilizados pelos agricultores na região semi-árida do Nordeste apresentam reflexos diversos quanto aos valores de escoamento de água e perda do solo. Neste trabalho, objetivou-se avaliar o efeito do escoamento superficial e da perda de solo em três sistemas de cultivo. Os sistemas estudados foram: 1) Sulcos barrado...



Capa |  Artigos  |  Artigos publicados
Busca em

  
27 Notícias